quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Mármore


"Você esta vendo todo esse mármore e todo esse trabalho tão lindo de entalhe? Tudo isso um dia foi uma pedra enorme ou pedaços de pedras que foram extraídas de uma montanha. Pra que chegassem a ser o que são hoje, precisou que um ou mais homens trabalhassem pesado naquele bloco tão duro. Precisaram fatiá-lo pra que tivesse a mesma espessura e, assim, revestisse com uniformidade as paredes dessa igreja. Durante dias, meses e até anos, o martelo, o buril e outros instrumentos que, num primeiro momento, pareciam estar agredindo, ferindo, machucando aquela enorme pedra, foram, na verdade, moldando, lapidando até que cada pedaço assumisse sua forma, ganhando detalhes, adquirindo o tamanho e dimensão apropriados. Com o tempo, formaram esse espetáculo maravilhoso! Há perdas necessárias, mas quando a pessoa entrega sua vida em minhas mãos, tais perdas são transformadas em grandes vitórias que se transformam em memoriais, como esta grande obra de arte que você está admirando. É difícil ver o sofrimento dos que amo, assim como não é fácil pro escultor trabalhar com esta pedra, que o fere muitas vezes, deixando as mãos machucadas. Imagine como foi terrível ver o sacrifício de Jesus naquela cruz, de forma injusta, envolvendo toda sorte de crueldade, resultado da inveja que vem pra matar e não tem limites pra machucar, ferir arrasar, contanto que alcance seu objetivo, que é destruir. Dentro da lógica dos homens, isso podia até ser compreensível: enquanto Jesus estivesse vivo, pregando e fazendo milagres, você acha que alguém iria querer ouvir algum outro sacerdote com algum discurso bonito, mas vazio? Bonito de se ouvir, impossível de se viver? Você pode imaginar o ódio que aquelas pessoas sentiam? A vida, a verdade, as obras, a pregação, o amor, a doação, o poder de Jesus os expunha ao julgamento e à consequente rejeição, por isso não sossegaram enquanto não conseguiram colocá-lo na cruz como um maldito. Um bandido, no meio de ladrões, não tendo feito mal algum! Mesmo assim, essa tão grande perda me feriu de tal forma que apaguei a luz do sol e deixei a terra escura, abri sepulturas, fiz mortos ressuscitarem, rasguei o véu do templo do qual aqueles religiosos falsos e malignos se orgulhavam e diziam que era pra mim quando, na verdade, era uma grande passarela onde desfilavam em sua arrogância e prepotência. Mas toda aquela atrocidade e todo aquele sofrimento faziam parte de meus planos pra resgatar toda a humanidade através daquele sacríficio, triunfando sobre tudo isso pelo poder da ressureição que é a vida. Por isso, até hoje, todo aquele que o procura, por pior que seja a situação ou perda pela qual esteja passando, recebe o poder de vencer até a morte por meio do Espírito que Jesus deixou para habitar e capacitar os homens com dons e poderes sobrenaturais, como da ressurreição que vence a morte."

(Vivendo de bem com a vida - Sonia Hernandes)



Um comentário:

Tainã Almeida disse...

Os adultos vivem dizendo que a adolescência é um dos perídos mais
marcantes da vida. Mais o que o adolescente pensa disso? (sinopse do meu blog)
Acessa o meu blog?
"Blog de uma adolescente"

http://blogdeumagarotaadolescente.blogspot.com/

Espero a sua visita, se gostar do meu blog, segue lá, ficarei muito feliz.
Desde já obrigada, tenha uma ótima semana.
Atenciosamente Tainã Almeida.

Interessante =O

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...